Nem Abraão, nem Moisés, nem Elizeu, nem Gideão, nem Elias, nem Davi, nem Pedro, nem Paulo (nenhum apóstolo, principalmente os modernos -, PAIpóstolo + Patriarca... "cruz credo"!), nem Maria, nem papa, nem igreja (nenhuma), nem pastor, nem religião (nenhuma) -, Só tenho JESUS CRISTO como ÚNICO FUNDAMENTO (tá bom!?).

Blog criado para honrar somente o NOME do autor e consumador da nossa fé (DEUS CRISTO)! Porque DELE, e por meioDELE, e para ELE são todas as coisas. A ELE, pois, a GLÓRIA ETERNAMENTE AMÉM! ROMANOS Cp 11 Vs: 36


Aloísio, cooperador de CRISTO JESUS

quarta-feira, 15 de junho de 2011

SOBRE ANTICRISTOS



Quando falamos deste assunto, as pessoas logo pensam no falso messias que tem sido anunciado, pôr quase todas as denominações, principalmente às evangélicas. Mas a bíblia não fala apenas de um anticristo; ela fala de vários anticristos. Esse é o assunto que vamos tratar.
Vamos ler (1 Jo 2: 18). Filhinhos, já é à hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos anticristos têm surgido, pelo que conhecemos que é a última hora.
Bom, então em primeiro lugar precisamos saber o que significa anticristo.
Anticristo é tudo que é contra Cristo. Você pode até falar: pastor até aí não há novidade, pois o próprio nome já diz. Tudo bem, mas o assunto é muito mais profundo do que podemos imaginar. Por quê? Porque anticristo é também tudo que rouba a glória de Cristo. A coisa já está começando a esquentar, pois isto que tem acontecido através das religiões e ensinamentos de muitos líderes evangélicos.
Portanto eleitos, devemos estar atentos, pois até mesmo em igrejas podemos ser afetados pelo espírito do anticristo.

Eu sou o Senhor, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outrem, nem a minha honra às imagens de escultura (Is 42: 8).
A idolatria sempre foi algo abominável aos olhos de Deus. Satanás também, sempre quis ser adorado, e uma maneira “indireta” que tem conseguido é através dela (idolatria). Os demônios têm inspirado pessoas a criarem imagens, a fim de se esconderem pôr detrás, com o propósito de receberem culto, louvor e adoração. Durante esses mais de vinte anos de Pastor, pude observar que os espíritos malignos têm se camuflado nos “santos”. Quando uma pessoa se curva perante uma imagem, é como se ele tivesse se curvando diante do próprio diabo e seus anjos.
Isto é um espírito anticristão, e um espírito anticristão, é o espírito do anticristo. Nós temos no catolicismo romano, um exemplo cabal de idolatria e de espírito do anticristo.

Vamos começar por Maria.

Amamos os irmãos católicos, mas repudiamos suas doutrinas.
Maria
No catolicismo é ensinado que Jesus é filho de Maria, e por isso é chamada pelos católicos de mãe de Deus. Uma coisa estão certos: Jesus é Deus. Mas não filho de Maria. Chamar Jesus de filho de Maria é uma blasfêmia! Por quê? Porque O nome DEUS quer dizer ser supremo. Em lugar nenhum na bíblia Jesus a chamou de mãe. Ademais o Criador de todas as coisas não tem mãe. (OBS: JESUS ESTAVA COM O PAI NA CRIAÇÃO)

Maria foi uma mulher santa (separada), para dar a luz a um menino que se chamaria Jesus. Mas ela morreu e continua morta (dormindo) e uma pessoa nesta situação, não pode fazer nada por ninguém. Um dia, ela irá despertar (ressuscitar) para receber seu galardão (= coroa), assim como todos os salvos em Cristo Jesus.

Vamos ver algumas passagens bíblicas, que deixa bem claro a posição de Maria e deixar bem definido que Jesus está acima de tudo, e de todos. Ninguém pode ser comparado, igualado, e muito menos ser colocado acima do Senhor Jesus Cristo.

Portanto o Senhor mesmo dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará a luz um filho e lhe chamará Emanuel (Is 7:14). O nome Emanuel quer dizer Deus conosco. Também: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;... Is 9: 6

podemos concluir através desses vs que Jesus é Deus.

Agora vamos mostrar através da bíblia, que o Senhor não chamou Maria de mãe. Falava ainda Jesus ao povo, e eis que sua mãe e seus irmãos estavam do lado de fora, procurando falar-lhe. E alguém lhe disse: tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem falar-te. Porém ele respondeu ao que lhe trouxera o aviso: quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, estendendo a mão para os discípulos, disse: eis minha mãe e meus irmãos. Porque qualquer que fizer a vontade do meu Pai celeste, esse é meu irmão, irmã e mãe (Mt 12: 46-47-48-49-50). Note que o Senhor fez questão de corrigir a pessoa que lhe trouxe o recado, dizendo que a mãe dele, irmãos, são os seus discípulos, ou seja, seus seguidores. Já em Lucas 8: 21 diz: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.

Quando Maria estava grávida de Jesus, por obra do Espírito Santo; o mesmo Espírito a revelou que estava grávida do seu próprio salvador ler (Lucas 1: 46 ao 49).

Maria também reconhecia que era serva do Senhor. O culto a Maria, as preces, as orações, a adoração, na verdade é chamado de outra coisa: IDOLATRIA. Isso rouba a glória de Deus Cristo, e como comentei a pouco, tudo que rouba a glória de CRISTO tem o espírito do anticristo. Fiz questão de citar Maria porque ela tem sido o centro da fé católica e não Jesus. Mas nós sabemos que eles, também colocam a fé em centenas, por que não dizer milhares de imagens... Que têm boca, e não falam; têm olhos, e não vêem; Têm ouvidos, e não ouvem; têm nariz, e não cheiram. Suas mãos não apalpam; seus pés não andam; som nenhum sai de sua garganta. Tornem-se semelhantes a eles os que o fazem, e quantos neles confiam (Salmo 115; 5-6-7- 8).

Quando a pessoa confia numa imagem, ela se torna uma pessoa sem vida, tal como a mesma é. A salvação que é a principal mensagem da bíblia diz: Porque não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (At 4: 12).

Como disse, amo os irmãos católicos. Mas tenho compromisso com Deus, compromisso de falar a verdade.

Existem muitas religiões que não honram a Jesus como Deus. Uma delas chama-se “testemunhas de Jeová”. Nela também está o espírito do anticristo.

Enquanto estou digitando esta mensagem, acompanho o que está acontecendo no mundo, onde milhões de pessoas estão fazendo manifestação por causa de uma charge, que foi publicada num jornal da Dinamarca sobre o “profeta Maomé.” A coisa está tomou um rumo violentíssimo, por causa do fanatismo dos muçulmanos, que são seguidores dos ensinamentos desse falso profeta Maomé (anticristo). Estão incendiando embaixadas, matando pessoas em nome de Alá, deus deles (os muçulmanos têm como seu guia Maomé e como manual o Alcorão).


O judaísmo
Também no judaísmo, abita o espírito o espírito do anticristo. Pois, negaram o SENHOR JESUS, e na sua maioria, ainda negam, e sem JESUS, não existe justificação.
... “Sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obra da lei, e, sim, mediante a fé em CRISTO JESUS, também nós temos crido em CRISTO JESUS, para que fôssemos justificados pela fé em CRISTO e não por obras da lei, pois por obras da lei ninguém será justificado” (Gl 2: 16). Todo ensinamento religioso que não tem JESUS CRISTO como único fundamento, é falso!, E tem o espírito do anticristo.
IGREJAS EVANGÉLICAS
E pôr fim quero fazer um comentário seriíssimo, um alerta para as igrejas evangélicas...!
A igreja do Senhor Jesus Cristo deve ficar em constante vigilância...
1- Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos (Mt 24:24).
2- Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de satanás, com todo poder, e sinais e prodígios da mentira,... Ts 2: 3
3- Ora o espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios,... 1 Tm 4:1
No primeiro versículo, o Senhor Jesus chama a atenção, sobre os falsos cristos e falsos profetas. Ele disse que os tais operariam grandes sinais e prodígios. O interessante é que como naquela época o povo pedia sinais, hoje muitas pessoas estão em busca de sinais. Meu pai sempre me diz que nem tudo que reluz é ouro. Nessa procura de sinais, os falsos profetas, levados pelo espírito anticristão, (ou do anticristo, pois é a mesma coisa), inspirado por satanás, tentarão enganar os próprios eleitos, ou seja, os filhos de Deus. Por isso a necessidade do povo de Deus vigiar. NOTA: ESSA PROFECIA TEM SE CUPRINDO CABALMENTE DESDE A MORTE DE JESUS, ATÉ OS DIAS DE HOJE.

No segundo v, o apóstolo Paulo, fala em sinais e prodígios da mentira. Jesus disse que satanás é o pai da mentira (Jo 8:44).



PERIGO NO MEIO EVANGÉLICO
Mas o que mais me chama a atenção são os modismos que as igrejas evangélicas estão apresentando para o povo. Os demônios estão encontrando brechas e sorrateiramente estão entrando e enganando. Ouvi falar de pessoas que de tanto receberem objetos na igreja que freqüentam, montaram até um altar em casa.

Compreende amados? Tudo que vier para roubar a glória de Deus é espírito do anticristo, inspirado pelo pai da mentira.

Não adianta citarem passagens da bíblia dizendo que Paulo usou lenços e aventais de seu uso pessoal. Naquela época não existiam: carros, aviões, telefones, rádios, televisão, Internet e muitas outras maneiras de se pregar o evangelho.

A bíblia nos relata que estamos em um novo pacto, numa nova aliança, em num novo testamento. Nesta nova aliança, DEUS nos ensina que somos salvos pela graça = amor, favor, piedade; e que devemos andar e viver pela fé. Fé é algo abstrato, fé é a certeza daquilo que não se vê. Pois bem: hoje tem pessoas querendo fazer de "tudo", para levar o povo para igreja, vale "tudo..." dão "tudo": lenço, cruz, fita, barbante, pedrinha, terra, cajado, rosa e mais uma série de coisas, como se Deus estivesse nelas, ou precisasse delas para operar milagres. Não conseguem levar o povo pela palavra, nem pelo poder do Espírito Santo. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus (1 Co 2: 4-5). É lamentável, mas a tendência é a coisa piorar, não é pessimismo, pois a própria palavra diz que isso iria acontecer nos últimos tempos. Cabe aos que estão fora desse meio, alertar afim de que aja um desperta mento.
Já participei de um ministério como este, fiquei até onde suportei. Falava comigo mesmo: não vou olhar para o homem, e sim para DEUS. Mas não teve jeito, ou pregava o que eles queriam, ou minha cabeça seria “cortada” (expressão usada por eles). Mas antes de “cortarem minha cabeça”, saí de cabeça erguida.
Na época, um Bispo desse ministério me perguntou: você vai sair? Você não tem nada? Nem uma casa? E no banco? Respondi: Vou sair. Não tenho nada. Nem casa.  No banco minha conta está zerada. Continuo não tendo nada material, mas tenho tudo, no que tange a parte espiritual. Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho estou dando: A palavra de DEUS...!


Li na Internet uma mensagem de um Pastor dizendo: “Usou o nome de Jesus, mas não foi usado pôr Ele, expulsou demônios em nome de Jesus, mas o Senhor lhe dirá: não sei quem sois vós”.
Vigiai...!

...e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo 8: 32).

Por Aloísio

quinta-feira, 9 de junho de 2011

A lei (Monte Sinai) x A graça de DEUS


JÁ NO VELHO PACTO (ANTIGA ALIANÇA), DEUS DISSE PARA SAMUEL: EIS QUE O OBEDECER É MELHOR QUE SACRIFICAR..., (1 SAMUEL 15: 22) IMAGINE AGORA, QUE ESTAMOS NUMA NOVA ALIANÇA; FEITA COM O SACRIFÍCIO DE DEUS?! DEUS COMPROU SUA IGREJA (VOCÊ) COM O SEU PRÓPRIO SANGUE (ATOS 20: 28).



Pois está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, outro da livre. Mas o da escrava nasceu segundo a carne, o da livre mediante a promessa. Estas coisas são alegóricas: porque estas duas mulheres são duas alianças; (nova e velha) uma, na verdade, e refere ao monte Sinai, que gera para escravidão; esta é Agar. Ora, Agar é o monte Sinai, na Arábia, e corresponde a Jerusalém atual que está em escravidão com seus filhos. Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é nossa mãe (Gl: 4: 22-23-24-25-26);...

Contudo, que diz a escritura? Lança fora a escrava e a seu filho (VELHO PACTO), porque de modo nenhum o filho da escrava será herdeiro com o filho da livre. E assim, irmãos, somos filhos não da escrava, e, sim, da livre (Gl 4: 30-31).


Louvado seja DEUS, pelo ESPÍRITO da promessa, que
está dentro de nós (nosso espírito), e por isto nos tem guiado a toda verdade (Jo 16: 13). Também: onde há o Espírito do Senhor há liberdade (2 Co 3: 17).

Acontece que nos dias atuais, muitas pessoas têm sido levadas a escravidão espiritual. Assim, como muitos políticos não têm interesse que o povo saia da pobreza, pois a fonte de lucro dos mesmos está na pobreza, infelizmente alguns “líderes evangélicos,” não tem interesse que o povo saia da escravidão espiritual, pois assim os manipulam usando a própria palavra de Deus. Claro, que muitos ensinam tais coisas, devido à ignorância espiritual. Digo isso, porque eu mesmo sou um exemplo cabal. Mas hoje, me vejo no dever de alertar; pois este é o ministério que recebi do SENHOR.
 
Jesus Cristo nos libertou do monte Sinai (lei), quando morreu e ressuscitou por nós. Ninguém pode desfazer o que o Senhor Jesus já realizou. Se posicionar ao lado do monte Sinai (lei) é desonrá-lo e desrespeitá-lo.

Algumas denominações
fazem campanhas do monte Sinai. Dão envelopes para o povo, mandam colocarem seus pedidos de oração, junto com seus pedidos, uma oferta de sacrifício. Dizem tais sacerdotes, que subirão o monte Sinai com os pedidos, farão sacrifício ao subirem, imitando a Moisés. E pasmem! Um líder anunciou ao povo, que após descer, cortaria pedaços de sua peça de roupa, distribuiria ao povo para abençoá-los. Amados, não devemos imitar nem a Cristo segundo a carne. Pastor, o que o senhor está me dizendo me parece meio complicado. Vou explicar: Jesus em carne, não foi um cristão, ele foi um judeu (por ter nascido em Israel), cumpridor a lei, e foi constituído ministro da circuncisão (JUDEUS), em prol da verdade de Deus,... Rm 15: 8 se o imitá-los iremos praticar: legalismo, judaísmo e não cristianismo.  
Escadaria da igreja da Penha no Rio de Janeiro.


O interessante é quando os católicos sobem à escadaria, da igreja da Penha, no Rio de Janeiro, eles pregam que Deus não se agrada, dizem que é sacrifício de tolos, isso é verdade. Mas Deus também não se agrada de suas subidas ao Sinai; pois devemos olhar para o que o Senhor Jesus Cristo fez na cruz, não para o Sinai.
Quando Jesus foi transfigurado na presença de Pedro, de João e Tiago, - Moisés e Elias apareceram conversando com Ele (Jesus). Deus do céu disse: Esse é meu filho amado, a ele ouvi, e de relance só viram Jesus.  Que ensinamento tiramos daí? O ensinamento que devemos ouvir a Jesus. E não a Moisés e Elias, o tempo deles já passou.
Obs. Moisés representava a lei, e Elias os profetas.
Cristo trouxe a graça, pregou aos circuncisos (judeus),  prenunciou aos gentios, estabeleceu..., Escolheu Paulo para pregá-la constituindo-o, ministro da graça.
Paulo imitava a Jesus Cristo, e disse: Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo (1 Co 11: 1).
Como Paulo podia imitar a Cristo, se ele não conviveu com ele como os outros apóstolos conviveram? Acontece que Paulo imitava ao Cristo ressuscitado (seguia os ensinamentos). Paulo apareceu no cenário uns trinta anos após a ressurreição de Cristo. Também não aprendeu o evangelho com os que eram apóstolos antes dele, como não aprendeu de homem algum; foi o próprio Cristo ressuscitado, quem o revelou (Gl 1: 12).
O que o apóstolo pregava, era a palavra da graça, salvação pela graça, mediante fé. O próprio Jesus, não pregou a graça aos gentios. Ele trouxe a graça (Jo 1: 17), pregou-a aos judeus, que na sua maioria a rechaçaram; visto que preferiram o ministério da letra (monte Sinai). Através desta atitude, rejeitaram a Cristo Jesus, que é a própria GRAÇA. Pastor, o senhor disse que Jesus não pregou a graça aos gentios? Não! Ele prenunciou.
No livro de João, chamado por muitas pessoas como evangelho dos sete sinais, quando Jesus transformou água em vinho, ele estava não só, operando um milagre, como prenunciando a graça. O vinho que estava antes na festa de casamento e acabara, era um vinho inferior; o vinho que o Senhor Jesus Cristo mandou que fosse servido após ter sido transformado, era um vinho superior, em outras palavras: o vinho de antes, representava a velha aliança, o velho testamento, ou o velho pacto. O vinho, que fora servido, depois de transformado, representava a nova aliança, o novo testamento, ou o novo pacto. Assim como o vinho que o Senhor Jesus havia transformado era superior, também o pacto da graça de                  Deus é infinitamente superior; Deus tem sempre algo superior para seus filhos.
Quero citar Outra passagem aos abençoados, para ilustrar mais o que estou falando: quando, aconteceu a cura de uma menina que estava horrivelmente endemoniada. A mãe da menina foi buscar socorro em Jesus, era uma Cananéia (estrangeira), ou seja, não era judia, e o Senhor Jesus a princípio, tinha vindo para os judeus, não para os gentios. Por isso Cristo disse para aquela mulher: não é bom tomar o pão dos filhos e lançar aos cachorrinhos. Mas ela conseguiu a benção que fora buscar, conseguiu que sua filha fosse salva daquele mal. Mas o que quero mostrar para os filhos de Deus, é que Cristo com esta atitude estava também, prenunciando a graça para os gentios.
Mais um: Prenunciou ao centurião, que era romano, quando este foi buscar a cura do seu servo, que estava à beira da morte; através da fé, o oficial romano, obteve o que queria. Amados, JESUS CRISTO confiou ao apóstolo Paulo, o evangelho da graça de Deus. O evangelho que havia prenunciado. CRISTO mandou que Paulo pregasse aos gentios, judeus e reis, o apóstolo, teve três chamados, sendo que o principal era para os gentios, eis, alguns versículos que mostram Paulo como apóstolo dos gentios.
1–At_9:15
2–At_13:46
3 – At _18: 6
4 – At_ 22: 21                                 
5–Rm_11:13
6–Rm_15:16
7 – Gl_ 1: 16            
8 – Gl_ 2: 2              
9 – Ef_ 3: 8              
10 – Tm_ 2: 7

Então vimos: Cristo prenunciou a graça aos gentios, confiou a Paulo.
Mas quero lhes dizer que também a confiou, a todos seus filhos, todos que tem este entendimento. Ela (a graça) é a sã doutrina, tanto para judeus como para gentios. Nós não temos que nos envolver, com coisas da lei (MONTE SINAI), a igreja dos gálatas, estava se envolvendo, o apóstolo estava até mesmo perplexo com eles, pois estavam guardando dias, e meses, e tempos, e anos (Gl 4: 10). Começaram na fé, e estavam se aperfeiçoando na carne. Hoje até parece que o mesmo espírito que estava na igreja da galácia, está sobre muitas igrejas evangélicas, estão se aperfeiçoando na carne, quase tudo é à base de símbolos, “a pomba, o óleo, o sal, a cruz, o castiçal, a rosa, a chave...”, enfim, é só encontrar algo na bíblia, que logo vira símbolo, é muita apelação, é forçar demais.

Nada disso tem valor, estamos em um pacto de graça e fé, viver pela fé, não é viver pelo que se vê, não é viver por meio de símbolos. No catolicismo é assim, cada santo simboliza uma coisa, lá é cheio de símbolos, mas alguém pode dizer: pastor lá no catolicismo eles adoram as imagens, realmente eles adoram, mas eles dizem que não, que é só um símbolo.
Se disser-mos para os irmãos evangélicos que eles, adoram tais objetos, ou colocam a fé neles, com certeza vão dizer que não fazem nada disso, vão dirão que a fé está somente no Senhor Jesus. Mas lá estão os símbolos.
Nós não precisamos apalpar nada para crer, não precisamos ver nada para crer. Disse-lhes JESUS: ...Bem-aventurados os que não viram, e creram (Jo 20: 29).
Amados, na doutrina da graça, a nossa lei, é a lei do Espírito e fé. (Rm 8: 2; 3: 27).
Uma das maiores virtudes do ser humano é reconhecer seu erro. Conheço pessoas que reconheceram ao largar todas essas coisas. Paulo largou tudo que havia aprendido (prática da lei) para ganhar a Cristo (Fl 3: 8).
Ele chamou o conhecimento da lei, de refugo = restos inúteis. A lei de Moisés, não justificava ninguém, ela trouxe pleno conhecimento do pecado. Misturar obras da lei com graça, por falta de conhecimento, ainda dá para justificar, mas deixar de pregar a verdade por interesse próprio, é abominável...!
Você que está lendo essa mensagem está tendo a oportunidade de conhecer a verdade do evangelho, não é a minha verdade. De que lado se posicionará? Do lado da lei; ou da graça? Ou és da lei ou; da graça! Não se pode ficar em cima do muro, seja o sim, ou o não! Andaram dois juntos, se não houver entre eles acordo (Amós 3: 3)? Não estou falando de salvação, estou falando de Sinai (lei); e confrontando com o evangelho da graça, ou evangelho da paz, boas novas, enfim, com a boa palavra, sim, pois a lei é a palavra, mas a graça é a boa palavra, que maravilha!...
MAIS SOBRE O SINAI (LEI)

Em Gálatas (4: 24), diz que o monte Sinai gera filhos para a escravidão. Então concluímos: levar o povo para o monte Sinai (lei), é levar o povo para a escravidão. O povo que saiu do Egito (mundo), não pode ser levado para o monte Sinai (lei), e os que estão sendo levados através de tais campanhas, devem ser retirados de lá, retirados como? Mediante o conhecimento da verdade. Repito: a questão, não é ouvir a verdade dos homens, a questão é ouvir a verdade de Deus que é sua palavra, palavra esta, que deve ser entendida pelo Espírito.

Dizem os pastores, que a oferta da campanha do Sinai, tem que ser uma oferta de sangue. Será que o precioso sangue de Jesus não é suficiente? O sacrifício feito por ele não foi perfeito? Infelizmente, com esse tipo de atitude, estão querendo dizer que não. Tem igreja que todo ano faz a campanha do monte Sinai. Vejamos na bíblia: Ora, visto que a lei (monte Sinai) tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das cousas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem (Hb 10: 1). Esse vs, fala do sacrifício com sangue de animais, que eram oferecidos ano após ano. O dinheiro pedido como oferta, como eles dizem, é o sangue do povo e sem esse tipo de sacrifício ($), não serão abençoados.  Mas como os amados (as) leram no vs acima, esse argumento não cabe, não tem nenhum fundamento!. O que fica bem claro com o vs, é que esses mesmos sacrifícios que são oferecidos todos os anos, não significam nada para Deus, não representam nada. Além de não aperfeiçoar, também é sombra. O que vocês acham: melhor andar na sombra dessas artimanhas, ou na luz do evangelho?
Por falta de inspiração do Espírito Santo, estão sempre repetindo as mesmas coisas, ano após ano: Monte Sinai, ou lá vem à mesmíssima campanha de Israel, aliás: ir para Israel, também é ir para a escravidão, nós não somos do Israel e nem da Jerusalém aqui de baixo, somos do Israel espiritual e da Jerusalém lá de cima; “mas isto é um assunto que estarei escrevendo em breve”; se assim Deus permitir.
Moisés, homem de Deus, foi escolhido por ELE (Deus), para libertar o povo de Israel da escravidão do Egito (Êxodo 3: 10). E isso aconteceu. Deus através de Moisés fez coisas maravilhosas como nós sabemos exemplo: abrir o mar vermelho e muitos outros milagres. Foi também Moisés que fez um grande esforço físico, subindo o Monte Sinai, e ali, recebeu de Deus, as tábuas da lei gravadas em pedras. Mas quero fazer uma obs. Moisés não recebeu apenas os dez mandamentos, recebeu uma lei que consistia em 613 ordenanças.
PORQUE A LEI FOI DADA POR INTERMÉDIO DE MOISÉS... Jo 1: 17
Disse Jesus: Não vos deu Moisés a lei...? Jo 7: 19
O senhor Jesus nesse versículo, estava dizendo que a lei foi dada para o povo judeu. ELE estava tratando com judeu. Veja Jo 19: 7 Responderam-lhe os judeus: Temos uma lei...,
Depois da cruz, Paulo pelo Espírito Santo falou: São israelitas. Pertence-lhes a adoção, e também a glória, as alianças, a legislação (= lei), o culto e as promessas (Rm 9: 4)...;
Os judeus religiosos tinham orgulho da lei, embora eles mesmos não a cumprissem, gostavam que os outros cumprissem, ou melhor: gostavam que ela se cumprisse nos outros. Como foi o caso da mulher que foi surpreendida em flagrante de adultério. Queriam que a lei se cumprisse nela. Só ela foi levada à presença de Jesus, o homem que estava com ela não. Assim são muitos hipócritas. Tem muitas pessoas impondo várias coisas para o povo de Deus, que não existem nem na bíblia. “Uma vez, em certa igreja que pastoreava, uma irmã me contou, que o pastor da igreja dela, dizia, que era pecado ir à praia. Então, ela e outra irmã, resolveram ir a uma praia bem longe da igreja que freqüentavam. Pois bem: der repente, observaram que um homem na praia, parecia com o pastor da igreja que freqüentavam, então, foram tirar a dúvida, e ficaram atônitas, pois era o pastor –, o mesmo que pregava que era pecado ir à praia”. Assim são alguns pastores. Põe um fardo pesado sobre os membros, mas eles mesmos, não são capazes de carregar, tal como os fariseus, que o Senhor Jesus Cristo repreendeu, em eu ministério terreno.
             MAIS LEGALISMO
Os judeus usaram a lei para matar Jesus (Jo 19: 7). Mas na verdade, foi o Senhor Jesus quem matou a lei; quando morreu por todos que viessem a crer: tanto judeus, como gentios e, mediante sua morte e ressurreição, nos libertou dos pecados, nos salvando e nos dando uma sã doutrina.
Moisés era tudo para os judeus como líder espiritual. Em dado momento, eles disseram para Cristo: Nossos pais comeram do maná no deserto, como está escrito: deu-lhes a comer pão do céu (Jo 6: 31). Replicou-lhe Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai que vos dá (Jo 6: 32). Chegaram a ponto de dizer que Jesus não era de Deus, porque não guardava o Sábado (Jo 9: 16). Amados, Jesus não veio só para derramar seu precioso sangue por nós, morrer por nós e ressuscitar por nós, veio também, para cumprir uma lei que ser humano nenhum teve capacidade de cumprir e nem tem. Se o Senhor Jesus Cristo, já nos resgatou da maldição da lei (Gl 3: 13)... Então porque algumas igrejas hoje têm levado o povo a misturar obras da lei com a graça de Deus? Isso é chamado de outro evangelho (GL 1: 6). E mais: De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes (Gl l5: 4). Decair da graça é muito sério, você não acha? Pois é isso mesmo que a bíblia diz, quando a pessoa se deixa envolver com coisas relacionadas à lei mosaica, ela decai da graça de Deus. O monte Sinai está completamente relacionado com a lei de Moisés. Chegou à hora de acontecer uma reforma no meio evangélico! Está na hora das pessoas se libertarem do monte Sinai (a lei), que é carregada de rituais, simbolismos, etc. coisas que não tem mais nenhum valor para o povo hebreu, e muito menos para nós que éramos considerados gentios na carne. Sim porque o verdadeiro Israel de Deus hoje, somos nós. “E não pensemos que a palavra de Deus Haja falhado, porque nem todos os de Israel são de fato israelitas; nem por serem descendentes de Abraão são todos seus filhos; mas: em Isaque será chamada a tua descendência. Isto é, estes filhos de Deus não são propriamente os da carne, mas devem ser considerados como descendência os filhos da promessa” (Rm 9: 6/8). Nós somos filhos da promessa! Deus prometeu a Abraão, que nele seriam benditos todos os povos da terra, tanto judeus, como gentios. A promessa, não foi feita somente para judeus na carne, como muitos pensam. Porque não é judeu quem é apenas exteriormente, nem circuncisão a que é somente na carne. Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus. (Rm 2: 28-29).
      FALTA DE CONHECIMENTO
Os israelitas têm zelo por Deus, porém sem entendimento (Rm 10: 2). Hoje, existem muitos sem entendimento também. Isso por causa de ensinamentos legalistas. Ninguém é justificado diante de Deus por obras da lei. Aquele que observar seus preceitos por eles viverá (Gl 3: 12). Não se pode viver por obras da lei e pela fé, os dois não podem caminhar juntos. Tiago disse: Pois qualquer que guarda toda lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos (Tg 2: 10).

Eleitos, DEUS estabeleceu um novo pacto e nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra = lei = a monte Sinai, porque a letra mata, mas o Espírito vivifica (2 Co 3: 6). Será que existe ainda alguma dúvida que a nova aliança estabelecida pelo Senhor Jesus Cristo é superior à outra? Eu creio que a grande maioria dirá que não. Então porque não apostatar de Moisés? Sabe por quê?
Porque existem muitos interesses por detrás de tudo isto. Pastor, o senhor está sendo muito duro, será? Fiquei anos calado, sabia que existia algo de errado no meio religioso, mas não sabia o que; foi quando o Espírito Santo iluminou meus olhos, e Deus mandou que falasse, pois através de sua misericórdia me deu entendimento. Aqui estou para fazer sua vontade. 
Veja está palavra que Paulo escreveu a Tito, tire suas conclusões: o apostolo das gentes falava, acerca dos da circuncisão (JUDEUS LEGALISTAS), chamando-os de insubordinados, palradores frívolos e enganadores. Dizia que era preciso fazê-los calar, pois estavam pervertendo casas inteiras, ensinando o que não deviam por torpe ganância (Tito 1: 10-11).
A proposta do livro: DESTRUINDO FORTALEZAS, é desmascarar os enganadores, fazê-los calar, usando a espada do Espírito que é a palavra de DEUS. Creio piamente, que DEUS, mediante sua infinita misericórdia, irá resgatar todos inocentes, que estão envolvidos neste meio; para que venham a ser sadios na fé (Tito 1: 13).
Agora pergunto: Será que Paulo estava sendo duro demais com os legalistas? Claro que não. Amados estou imitando Paulo (seguindo
os ensinamentos), que por sua vez, imitava o Cristo ressuscitado.
Em outra ocasião Paulo chamou essa circuncisão de “falsa circuncisão, chamando-os de cães, maus obreiros”, acrescentou: Nós é quem somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no Espírito,... Fl 3: 2-3
Os profissionais da fé, não querem perder seus lugares de destaques dentro das igrejas, estão amando mais a glória dos homens, que a glória de Deus (Jo 12: 43). Por causa deles, povo está sendo levado a judaizar, tal como aconteceu na igreja da galácia. Amados, volto a repetir: Não é possível seguir as ordenanças da lei, e ao mesmo tempo a palavra da graça de Deus. Pela misericórdia de Deus, atrevo-me a dizer, que o apóstolo Paulo, foi o “Moisés” do novo testamento, no que tange a receber e ensinar uma doutrina. Essa nova doutrina por sinal é uma doutrina sobremaneira mais excelente.

O pacto dado a Moisés, foi um pacto da letra, que pertencia aos hebreus, teve seu valor enquanto durou, mas agora, não vale mais nada. Foi completamente removido. “Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o
segundo”. (Hb 10: 9). Que segundo é esse que foi estabelecido? Com certeza, foi o novo pacto, ou como preferir a nova aliança, estabelecida, não com sangue de animais como a primeira aliança, mas estabelecida, com o próprio sangue de JESUS CRISTO nosso SENHOR. Nele (no novo pacto), encontramos a palavra da graça de Deus, palavra, confiada principalmente ao apóstolo Paulo, como mencionei antes.
O apostolo, enfrentou perseguições e sofreu coisas terríveis, tal como Pedro. Mas Jesus, como avisara a Pedro, também tinha avisado a Paulo, que tais coisas iriam acontecer (At 9: 16). O apostolo das gentes, ensinava os judeus a abandonarem Moisés. Em outras palavras: o legalismo teria que ser deixado. Hoje nos deparamos com igrejas tomando um caminho totalmente contrário, ou seja, voltando ao Sinai (lei), e por causa disso, estão retornando à escravidão espiritual, arrastando uma multidão. “E foram informados teu respeito que ensina todos os judeus entre os gentios a apostatarem de Moisés, dizendo-lhes que não devem circuncidar os filhos, nem andar segundo os costumes da lei” (At 21: 21). Paulo entendeu a mensagem de Jesus, ao passo que os outros apóstolos a princípio não, razão pela qual, eles só aceitavam os gentios na igreja, desde que fossem circuncidados e observassem a lei de Moisés. O apóstolo Paulo resistiu a Pedro cara-a-cara, pois, se tornara repreensível. Estavam em uma cidade gentílica (Antioquia), Pedro se portava como gentio, mas quando alguns vieram de Jerusalém enviado por Tiago, se apartou. O apostolo, ficou indignado com sua atitude, disse que eles (Pedro, e os demais), não procediam corretamente segundo A VERDADE DO EVANGELHO, sendo Pedro judeu queria andar como gentio, e não como judeu, mas queria OBRIGAR os gentios a viverem como judeus. O evangelho legalista é um evangelho de OBRIGAÇÃO, e de letra morta, LETRA MORTA, NÃO PODE DAR VIDA. Havia uma resistência contra o evangelho da graça, para que ele não prevalecesse, uma resistência tanto dos homens, quanto do próprio satanás; essa resistência ainda continua.
Como ouvi meu irmão em Cristo Pastor Hélio de Carvalho em um de seus sermões: “não sei por que cargas d’água esse evangelho do legalismo = Sinai tem se prevalecido,” só DEUS sabe.
É impossível entender o evangelho da graça, humanamente falando. A graça de DEUS, só pode ser entendida, por revelação do ESPÍRITO. Se o amado estiver entendendo, é porque Deus está iluminando seus olhos espirituais.
Pedro em uma de suas epístolas deu um testemunho acerca da sabedoria que Deus havia dado a Paulo, mas ele mesmo reconheceu que era difícil entender. Vamos ver:... “E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso irmão Paulo vos escreveu, SEGUNDO A SABEDORIA que lhe foi dada, ao falar acerca desses assuntos, como de fato costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais HÁ CERTAS COISAS DIFÍCEIS DE ENTENDER” (2 Pe 3: 15-16)...,
Paulo sabia que o caminho já não era pela lei, sabia que era pela graça e pela fé. Sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus (Gl 2: 16)..., leia: (Gl 2 11-21).


Para liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais de novo a jugo de escravidão = a lei (Gl 5: 1).
Mais uma vez digo: “De Cristo vos desligastes vós que procurais justificar-vos na lei, da graça decaístes” (Gl 5: 4).
Igreja vamos avançar... Vamos crescer na fé; dizer não, a tais ensinamentos religiosos que aprisionam as pessoas, até mesmo com correntes e campanhas. Corrente não liberta ninguém, só serve para aprisionar, Jesus quebra as correntes, glória a Deus por isto!
Abrace somente a fé em Cristo Jesus e receba a nova aliança, que nos ensina um novo e vivo caminho que ele nos consagrou... Pelo véu, isto é: pela sua carne, que nos leva a salvação pela graça e a justificação pela fé. Por isso mesmo Jesus se tem tornado fiador de superior aliança (Hb 7: 22). Se é superior, então porque ficar no inferior? Vê, se fazem campanhas de sacrifícios usando a nova aliança? Claro que não! Pois no novo testamento só se falam de alguns sacrifícios, que não dão margem para tais sacerdotes levarem o povo a sangrar. “Agora, com efeito, obteve Jesus ministério tanto mais excelente quanto é ele também mediador de superior aliança instituída com base em superiores promessas” (Hb 8:6).

Por isso mesmo, ele é mediador da nova aliança (Hb 9: 15)...

Quer
agradar a Deus? Então siga a Deus como ele quer, e será mais que vencedor....
Não anule a graça de Deus. “Pois se a justiça é mediante a lei segue-se que Cristo morreu em vão” (Gl 2: 21).

 
VERSÍCULOS BÍBLICOS QUE MOSTRAM AS CONSEQÜÊCIAS DA LEI.
1-      Suscitava a ira (Rm. 4: 15).
2-Matava (2Co 3: 6).
3-Era um ministério de morte (2 Co 3: 7).
             4-Ministério da condenação (2 Co: 9).
             5-Levava a maldição (Gl 3:10).
             6-Não podia dar vida (Gl 3: 21).
             7-Gera a escravidão (Gl 4:21 ao 31). 
             8-Trazia dívidas (Cl 2: 14).
             9-Opõe-se a sã doutrina 1 (Tm 1: 8 /10).
             10- Eram ordenanças da carne (Hb9: 10).
VERCÍCULOS BÍBLICOS QUE MOSTRAM BENEFÍCIOS DA GRAÇA.
1 – Somos justificados (Rm 3: 24).
2 – Reina pela justiça (Rm 5: 21).    
3 – É rica (Ef 1: 7; 2: 7).
4 – Superabundante (2 Co 9: 14).    
5 – Nos dá a Salvação (Ef 2: 5).
6 – Da força p/ o ministério 1 Co 15: 10).
7 – Eterna consolação e boa esperança (2 Ts 2: 16). 8 – Edifica e da herança (At 20: 32).
9 – Socorro em ocasião oportuna (Hb 4:16).
10 – Elege (Rm 15: 5).
Graça e paz!
Aloísio